“Pluft” realiza filmagens subaquáticas
© Elisa Bessa

Tiveram início neste mês, no município de Franco da Rocha, em São Paulo, as filmagens subaquáticas de Pluft, primeiro longa-metragem brasileiro infanto-juvenil em 3D. A diretora Rosane Svartman está gravando, durante duas semanas, num verdadeiro estúdio submerso, montado dentro de uma piscina de seis metros de profundidade, na Escola Superior dos Bombeiros (ESB), a maior da América Latina para filmagens do tipo, as cenas em que irá inserir o “efeito fantasma”. Para ter mais segurança durante esse processo e também atuar debaixo d’água, os atores Nicolas Cruz (Pluft), Fabiula Nascimento (Dona Fantasma), Cacá Mourthé (Prima Bolha), Zé Lavigne (Tio Gerundio) e Ricardo Kosovski (Sr. Flatus), que integram o núcleo de fantasmas, tiveram que se submeter a treinos de apneia e aulas de mergulho. Por conta das experimentações técnicas, o filme, que tem produção de Clelia Bessa, da Raccord Filmes, coprodução da Globo Filmes e distribuição da Downtown e da Paris Filmes, marca um grande avanço em termos tecnológicos e de pós-produção na história do audiovisual brasileiro.

Uma equipe de 55 profissionais está instalada na cidade Franco da Rocha para executar essa segunda etapa das filmagens. A primeira parte foi rodada no Rio Grande do Norte e no Rio de Janeiro, com o elenco do “núcleo humano”, formado por atores como Juliano Cazarré, Lola Belli, Arthur Aguiar, Lucas Salles, Hugo Germano e Gregório Duvivier, que faz uma participação especial.

Pluft mostra a inesperada amizade entre o fantasma (Nicolas Cruz), que morre de medo de gente, e a menina Maribel (Lola Belli). Ela é sequestrada pelo pirata Perna de Pau (Juliano Cazarré), que quer usá-la para achar o tesouro deixado pelo seu avô, o falecido Capitão Bonança Arco-íris. Na casa abandonada onde o velho morou, Maribel espera pela ajuda dos marinheiros Sebastião (Arthur Aguiar), João (Lucas Salles) e Juliano (Hugo Germano), muito amigos do velho capitão, que saem em uma atrapalhada busca pela garota. Eles não chegam nunca e ela acaba conhecendo Pluft e sua família.

A trilha sonora original do filme é de Tim Rescala e vai contar com interpretações de Roberto Frejat, Simone Mazzer e do coro infantil da UFRJ, acompanhados de piano, violinos, flautas, contrabaixos, percussão, bateria e trompete.

Pluft tem lançamento previsto para o verão de 2018.

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>