Ritos de Passagem

Ritos de Passagem, segundo longa-metragem de animação do artista Chico Liberato, é baseado em dois personagens que conformam o imaginário do sertão nordestino, o Santo e o Justiceiro. Após a morte, eles entram na barca de Caronte, o barqueiro do Rio da Morte, que os conduz na reflexão sobre os atos e escolhas que cada um fez em resposta aos acontecimentos que a vida lhe reservou. Através dos ritos de passagem – nascimento, batismo, transição da juventude para a idade adulta, casamento, morte e transcendência – transcorrerá uma auto-análise, quando ambos discorrem sobre os acontecimentos vividos no contexto denso, dramático e adverso propiciado pelos rigores da vida áspera do sertão. Rigores que vêm gerando indivíduos carismáticos e controvertidos que arrastam atrás de si multidões em busca de uma terra mais justa e promissora.

Ritos de Passagem tem de 98 minutos de duração, foi feito em animação 2D com a tecnologia Harmony Toon Boom e com equipe toda formada por profissionais da Bahia. Participaram do filme o cantor Xangai, os atores Jackson Costa, Ingra Liberato, Harildo Deda, Caco Monteiro e Marcelo Praddo. A trilha sonora original foi composta por João Liberato e João Omar, executada pela Orquestra Sinfônica da Bahia. Algumas peças sinfônicas de Ernst Widmer também fazem parte da trilha sonora.

No ano de 1985, quando o casal de realizadores Chico Liberato, diretor, e Alba Liberato, roteirista, concluíram o longa em animação Boi Arua, o primeiro e único do Nordeste e o quinto longa em animação da cinematografia brasileira, fizeram o argumentos e alguns desenhos de Ritos de Passagem. A equipe de desenhistas arregimentada para a produção do filme, estava treinada e pronta para firma e consolidar um estúdio de animação fora do eixo Rio-São Paulo. Mas a Embrafilme foi fechada e com ela as possibilidades de realização do projeto. O mesmo foi engavetado, mas não esquecido. Em 2007, o projeto foi selecionado em edital do Governo da Bahia para elaboração do storyboard. Em seguida, ganhou o concurso para produção de longa em animação. Apesar de ser realizado numa técnica mais utilizada para conteúdo infantil, o filme é direcionado para crianças a partir de 12 anos e adultos.

Ritos de Passagem trata da realidade sócio-cultural do nosso sertão. Uma realidade tão dura e centenária que define e molda a cultura do sertão, os conflitos, valores, códigos de ética, costumes, a história do Brasil.

A animação participou do Anima Mundi 2012, da Première Brasil/Festival do Rio 2012 (Hors Concours), do Festival de Havana 2012, Festival da Fronteira/Rio Grande do Sul, 2012, Panorama Coisa de Cinema 2012, Monstra Festival Internacional de Cinema de Lisboa 2012, e estreia em circuito comercial no Rio de Janeiro, no cinema Candido Mendes, a partir de 27 de novembro.

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>